Objetivo do NY-eCronicas

Crônicas



Com certeza, crianças, poetas e, talvez, outros d'alma alhures são alguns dos que têm poder de mapear, compreender os meandros dos pequenos gestos e a partir deles extrair interessantes histórias. Não raro, a voz de um gesto, de um olhar ou da mágica de um toque quase imperceptível pode dizer e representar mais que palavras.


Desafios

Estudava no Seminário, em Araguari-MG. Mas queria viver a vida normalmente. Continuar os estudos, arrumar uma namoradinha e trabalhar.
Transferiu-se para a Capital. Conseguiu conquistar uma linda morena de 15 anos. Gostava dela. Depois de alguns dias de namoro, resolveu ir à casa da menina. A mocinha não apresentou o rapazinho como seu namorado. Mas todos lá sabiam que estavam namorando.
Depois de algum tempo, na casa da menina, a mãe da moça, apareceu na sala e disparou:
- quero que vocês acabem com esse namoro.
- não vejo em você futuro para minha filha.
O rapaz de apenas 16 anos refletiu naquelas palavras insensatas da mulher e respondeu:
- estou estudando para ter uma profissão.
Em seguida, o jovem levantou sem se despedir da namorada, pois a menina assustada com a postura de sua mãe havia saído e estava no quarto chorando.
Ao sair da casa, o rapaz olhou p'ra trás, respirou fundo sacudindo o pó do puro sentimento que nutria pela menina. Nunca mais voltaria lá.

Um comentário:

  1. Ah... cadê o resto da história?

    Acho que o moço devia ter levantado e voltado por cima, certo?! Ter dito para a "sogra": "Ei, aqui estou, aquele jovenzinho sem futuro virou o jogo"...
    Né não?!

    Ah...
    Escreve o resto, vai!

    Que Deus te abençoe!

    Gabi

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário

Ocorreu um erro neste gadget